Maria Gadú – Ao Vivo em Portugal

MariaGadu_newsletter

23 DE JULHO – EDP COOLJAZZ – OEIRAS. Comprar bilhetes

4 DE AGOSTO – THEATRO CIRCO – BRAGA. Bilhetes disponíveis brevemente

Maria Gadú regressa a Portugal com “Guelã”, o álbum que foi nomeado para o Grammy Latino de 2015 para melhor álbum da Música Popular Brasileira

Maria Gadú, compositora, cantora e autora de temas que correm o mundo como Shimbalaiê ou “Altar Particular“, é  um dos maiores nomes de referência da Música Brasileira da actualidade.

Ao terceiro álbum, Maria Gadú pode orgulhar-se de ter deixado o plano das promessas e ser hoje uma absoluta certeza no plano dos talentos firmados no Brasil. Guelã, o seu mais recente álbum, é a prova desse talento maior: letras cuidadas, melodias ricas de imaginação, canções que têm garras para se manterem firmes nos nossos ouvidos por muito tempo.

Guelã é um trabalho ambicioso que traduz também as vistas largas de mundo que a cantora foi obtendo depois da estreia em 2009 e do crescimento, dois anos depois, com a edição do seu anterior trabalho, Mais Uma Página. Poder tocar em diferentes países fora do Brasil abriu-a a novas sonoridades e experiências e Guelã é a prova disso mesmo: James Brian, artista canadiano conhecido em Londres, ou Mayra Andrade, cantora cabo-verdiana conhecida em Lisboa, são alguns dos cúmplices nesta íntima viagem apresentada em Guelã. Apesar do tom solitário, talvez estas canções revelem que artisticamente Maria Gadú abriu as suas asas. Afinal de contas, Guelã significa Gaivota.

Canções como “Vaga” ou “Trovoa” são fundas e mostram como Gadú domina a arte das emoções feitas palavras e melodias. Quando canta, não há quem não acredite que é para si em especial que Maria Gadú está a cantar, talvez por as suas canções conterem tanta vida.

WIM MERTENS REGRESSA A PORTUGAL EM MAIO

Mupi_WimMertens_01

5 DE MAIO – Teatro Municipal, GuardaComprar bilhetes

6 DE MAIO – Centro Cultural Olga CadavalComprar bilhetes

7 DE MAIO – Teatro Municipal, FaroComprar bilhetes

13 DE MAIO – Theatro Circo, BragaComprar bilhetes

Mertens regressa a Portugal em formato piano solo e voz para interpretar o tríptico Cran aux Oeufs (formado pelos discos What are we locks to do, Charasktersketch Dust of Truths), obra que questiona as ligações entre a  canção, a poesia e a verdade.

A música de Wim Mertens alimenta os mais fervorosos e por vezes até imprevisíveis cultos: Raymond Benson, um dos escritores responsáveis pelas continuadas sagas de James Bond, inclui uma referência à música do compositor belga na aventura do agente secreto britânico que levou o título de High Time To Kill, em 1999. O que faz pleno sentido, afinal de contas, mistério é o que não falta nas composições deste prolífico artista que já lançou mais de 60 títulos desde que se estreou em disco em 1980.

Mertens já compôs para cinema, teatro e até para passagens de moda da prestigiada casa Dior. E tem uma carreira recheada de prémios e distinções, tendo inclusivamente sido nomeado para Embaixador Cultural da Flandres. Em Portugal, apresentará este novo espetáculo que tem merecido os mais veementes aplausos nas melhores salas da Europa.

Mais uma distinção para Rodrigo Leão

1920x1080_Rodrigo_Leao_em_baixa

O festival Cinéma du Réel – Festival international de films documentaires distinguiu a banda sonora que Rodrigo compôs para o documentário No Intenso Agora do realizador brasileiro João Moreira Salles. O filme combina imagens de arquivo do Maio de 68, a revolução estudantil em França, a repressão da Primavera de Praga por tropas soviéticas empenhadas em não deixar a então Checoslováquia sair do domínio comunista e o percurso da mãe do cineasta pela China no ano da Revolução Cultural comunista.

Ainda este fim de semana estreou também, nas salas portuguesas, outro filme com banda sonora assinada pelo Rodrigo. 100 Metros foi realizado pelo espanhol Marcel Barrena e é baseado na história de Ramón Arroyo, um homem comum que desafia a esclerose múltipla. Um filme sobre resiliência e superação que merece muito uma visita ao cinema.

PRÓXIMAS DATAS:

20 de Maio – Rodrigo Leão & Scott Matthew – Viseu

26 de Maio – Rodrigo Leão – Guarda

8 de Junho – Rodrigo Leão & Scott Matthew. Parque da Cidade, Porto (NOS Primavera Sound)

9 de Junho – Rodrigo Leão & Scott Matthew. Centro Cultural Olga Cadaval, Sintra

10 de Junho – Cineteatro Caracas, Oliveira de Azeméis

29 de Junho a 2 de Julho – Rodrigo Leão, Festival MED

18 de Julho – Rodrigo Leão & Scott Matthew. Cartagena, Espanha (Festival La Mar de Músicas)

21 de Julho – Rodrigo Leão & Scott Matthew. Teatro das Figuras, Faro

26 de Julho – Rodrigo Leão & Scott Matthew. Lörrach, Alemanha (Stimmen Festival)

14 de Agosto – Cem Soldos, Tomar (Festival Bons Sons)

HARLEM GOSPEL CHOIR DE REGRESSO A PORTUGAL

cartaz_Harlem_Gospel_Choir2017_72

 

11 de Dezembro – Comprar

12 de Dezembro – Comprar

Este ano será a nona vez que o Harlem Gospel Choir se apresentará em Portugal na época de Natal com um espetáculo que se dirige a toda a família.

Desde 2009 o mais famoso grupo de gospel da América e, sem dúvida, de Portugal, tem vindo ano após ano a levar a alegria da sua música às principais cidades do nosso país, esgotando cada sala por onde passa.

O grupo de Harlem foi fundado por Allen Bailey em 1986, depois de um momento de inspiração obtido ao assistir a uma cerimónia de homenagem a Martin Luther King e desde aí tem vindo a acumular um impressionante currículo.

O gospel tem a condição singular de ser ao mesmo tempo uma música de devoção e de celebração e por isso as atuações do Harlem Gospel Choir são sempre exuberantes e profundamente sentidas. Aliando-se a esse facto o reportório cuidadosamente  escolhido, interpretado com alma, vivacidade e paixão, obtém-se um espetáculo perfeito para toda a família. Foi exatamente essa característica que o presidente Obama teve em conta quando convidou o Harlem Gospel Choir para cantar na abertura da sua campanha. A bênção parece ter resultado.

O Harlem Gospel Choir já atuou ao lado ou em frente de alguns dos maiores nomes do planeta: de Nelson Mandela ao Papa João Paulo II, de Paul McCartney a Jimmy Cliff e Diana Ross.

A Portugal o grupo trouxe já espetáculos de homenagem a gigantes da música como Michael Jackson, Stevie Wonder Whitney Houston ou Adele, músicos de méritos mais do que reconhecidos que nas experientes vozes deste grupo se tornam também autores de hinos universais capazes de capturar o espírito de uma época muito especial.

O convite é, mais uma vez, para uma alegre celebração e dirige-se a toda a família. A banda sonora, essa será de luxo e entregue com o inimitável estilo do Harlem Gospel Choir.

Em breve anunciaremos mais salas para a digressão de 2017.