Amélia Muge

amelia_muge_capa_semletras_leve

Amélia Muge é, sem dúvida, a mais respeitada e prolífica compositora e cantautora portuguesa da actualidade.

Camané, Ana Moura, Mísia, Pedro Moutinho ou os Gaiteiros de Lisboa são apenas alguns dos artistas para quem tem composto.

Diversas distinções foram já atribuídas ao seu trabalho discográfico e poético e a vertente intercultural do seu trabalho tem originado uma série de colaborações com músicos de diversos países sendo o mais recente a Grécia com o maravilhoso projecto de CD e concertos Periplus,considerado pelo Jornal Expresso – Álbum do Ano (2012),um dos Álbuns do Ano para a conceituada revista Inglesa Folk Roots Magazine, etc.

Em 2015 editou e estreou uma homenagem a Amália Rodrigues com arranjos e produção de José Mário Branco. Um trabalho muito original, que não é feito a partir dos conhecidos fados de Amália, mas antes dos seus poemas, desconhecidos do grande público e, na grande maioria, nunca musicados.

Em 2017 regressa ao trabalho com o grego Michales Loukovikas, co-autor de Periplus para criar Archipelagos – Passagens. O disco tem lançanmento previsto para ferevreiro de 2018, mas a estreia ao vivo   aconteceu em Novembro de 2017 no São Luiz Teatro Municipal. Uma sonoridade única e uma abordagem cultural multi-situacional, onde Amélia Muge (voz, braguesa, percussão) e Michales Loukovikas (voz, percussão, acordeão) estiveram acompanhados por excelentes músicos gregos e portugueses: António Quintino (contrabaixo), Dimitris Mystakidis (viola, bouzouki, tzourás, voz), Filipe Raposo (piano, teclados), Harris Lambrakis (ney, flauta) , José Salgueiro, (percussão), Manos Achalinotópoulos (clarino,voz), “Maria Monda”, grupo vocal (Sofia Adriana Portugal, Susana Quaresma e Tânia Cardoso), Kyriakos Gouventas (violino de cinco cordas), Ricardo Parreira (guitarra portuguesa).

Veja aqui a crítica do jornal Público sobre a estreia do espetáculo: http://bit.ly/2iZaQGz

Vídeo

ARCHiPELAGOS / Passagens

Voltar ao Topo ↑

Imprensa

amelia com

 

Artigo de opinião de Nuno Pacheco no suplemento P2 do Jornal Público sobre Amélia Muge. (ver pdf)

 “Amélia Muge é sem dúvida uma das melhores embaixadoras da canção de língua portuguesa.” In Sud Ouest

Tem uma voz magnífica. Ao escutá-la entende-se que para cantar não basta uma voz bonita.” In El Mundo

“Une invitation au rêve pour un talent brut. Um vrai moment d’émotion”, Corse-matin

“A veia criativa de Amélia Muge continua aberta aos melhores sons do mundo”, Público

“Amélia é única. Uma voz vinda do céu, um gesto delicado, a palavra inteligente e sensível”, 24 Horas

Voltar ao Topo ↑

Territórios

MUNDO

Voltar ao Topo ↑