DANI DE MORÓN

David Rojas

Daniel López Vicente nasceu em Sevilha, em Setembro de 1981, e viveu na localidade de Morón de la Frontera. Aos doze anos matriculou-se no Conservatório Municipal de Música desta localidade, com a intenção estudar piano, mas acabou foi por estudar guitarra, tendo Morón de la Frontera um povo com uma grande tradição na guitarra flamenca e, até a sua própria “denominação de origem”. Por essa razão quis ter as aulas com Manolo Morilla.
Rapidamente tornou-se um guitarrista formidável.

Toda essa experiência anterior abriu a Dani de Morón o circuito das grandes empresas de dança, lideradas por Antonio Canales e Javier Latorre. Pouco tempo depois, ele recebeu a sua primeira comissão para compor a música do programa Imigração da Companhia de Ángeles Gabaldón, para a qual ele recebeu o elogio unânime das críticas nacionais.

No entanto, o elogio definitivo vem a ele quando ele é solicitado pelo maestro Paco de Lucía, para acompanhá-lo como segundo guitarrista na turnê do álbum “Cositas Buenas”, uma experiência que abriiu uma nova dimensão e catapultá-lo para a primeira linha da guitarra flamenca.

Na gravação de seu primeiro álbum a solo, Dani decidiu unir o seu talento com o guitarrista de Jerez, Alfredo Lagos, para montar um espetáculo de guitarra, “12 Cuerdas”, que foi reconhecido pelos críticos como o melhor concerto de guitarra flamenca do ano de 2011. Concerto que foi apresentado em importantes locais e festivais internacionais, tais como: Auditório Nacional de Música de Madrid, Teatro Central de Sevilha, Festival de Jerez, Teatro Nacional de Hanói (Vietnam), Auditório Nacional de Manila (Filipinas) ou II Bangkok Guitar Festival, entre outros.

Assim, Dani de Morón, abriu definitivamente portas para um palco em que a técnica, harmonia e afinação desempenham um papel tão importante quanto o toque tradicional da corda e o uso abundante do polegar no baixo.

Vídeo

Voltar ao Topo ↑