Herois do Mar

Foi há 32 anos que um dos maiores fenómenos musicais portugueses nasceu. Pedro Ayres Magalhães, Rui Pregal da Cunha, Carlos Maria Trindade, Paulo Pedro Gonçalves e António José Almeida criaram os Heróis do Mar em 1981 e a música portuguesa nunca mais foi a mesma. Os Heróis do Mar trouxeram a ideia de pop para uma cena musical que então ainda era imberbe, souberam cruzar elementos visuais e sonoros para afirmarem a diferença e de caminho impressionaram nomes estabelecidos da cena musical mundial como os Roxy Music, que os convidaram mesmo para fazerem concertos fora do nosso país. E tudo isso muito graças às canções que gravaram para álbuns como Heróis do Mar (1981), Mãe (1983) ou Macau (1986). Mas, além dos álbuns, os Heróis do Mar assinaram uma série de maxis que ainda hoje é histórica: «Amor», «Paixão», «Alegria» ou «O Inventor» são temas que ousaram cruzar o que de mais moderno a pop oferecia na altura com um sentir declaradamente português. E ainda faziam dançar. O êxito foi absoluto e traduziu-se em centenas de concertos por todo o país que firmaram um sucesso sem precedentes.

Os Heróis do Mar separaram-se em 1989, mas continuaram a dar muito à música portuguesa. Dos membros dos Heróis haveriam de nascer projectos como Madredeus ou LX 90, mas os anos acentuaram o incrível poder da música que os Heróis doMar criaram e que nunca se afastou da playlist das rádios ou das malas de discos dos DJs. Entretanto, uma nova geração surgiu a reclamar o legado deixado pelos Heróis do Mar, o de uma pop intrinsecamente portuguesa. Quase 25 anos depois dos últimos concertos, a História traz de volta os Heróis do Mar para um concerto no Pavilhão Atlântico. Para uma banda que sempre teve os olhos pousados no oceano que nos liga a África, ao Brasil e às Américas, esse é o local ideal para se voltarem a ouvir hinos pop como «Paixão» ou o «Amor». O reencontro está marcado.

Vídeo

Voltar ao Topo ↑