NNEKA

Nneka2_by_Hugues_Lawson_Body

Nneka Egbuna nasceu na cidade petrolífera de Warri, Nigéria, que vivia o pico da sua nova riqueza durante meados dos anos 70. Desde cedo que Nneka gostava e cantar, como forma de fugir aos pesadelos de infância. Tal como muitas pessoas durante os anos 90, a cantora adoptou o hip-hop (como fizeram Def, Talib Kwali, The Fugees) como a voz da sua geração.

Bem-vindos ao mundo de Nneka. Trata-se de um álbum onde esta rapariga invulgar segue os seus instintos criativos, aplicando-os na música e explorando um vasto e farto leque de sonoridades inovadoras; uma verdadeira odisseia Afrobeat. Esta atitude é, por si só, prova de que a música e filosofia de Fela Kuti influenciam bastante Nneka, tal como muitas outras gerações de artistas nigerianos. A cantora também aprecia artistas como Nina Simone, que demonstram uma certa vulnerabilidade e que se apresentam de forma honesta.

Nneka não podia ser um segredo dos europeus muito tempo. Esta cantora nigeriana começou por se fazer notar na Alemanha, onde se estabeleceu em 2003 e a partir de onde editou os álbuns Victim of Truth e No Longer at Ease. Foi este último registo que incluiu o incrível tema «Heartbeat» que a tornou conhecida dos ouvintes portugueses graças a um enorme impacto na rádio e nas bandas sonoras de séries dirigidas aos mais jovens. A sua passagem por palcos importantes, como o Sudoeste, o Lux, ou Sumol Sumer Fest veio depois confirmar o que já se pressentia – o seu enorme talento e carisma.

Com os álbuns seguintes – Concrete Jungle e Soul Is Heavy vieram as tournées pelos Estados Unidos e Canadá e as actuações em clubes míticos como o „Troubadour“ em Hollywood que a mostraram ao mundo aceleraram o caminho da internacionalização.

A personalidade musical de Nneka tem-lhe valido elogios rasgados. A Rolling Stone descreve a sua música como «inventiva e convidativa” e afirma que a cantora tanto está à vontade a «gritar hinos de guitarra ou a atirar-se a temas rasgados de neosoul». Essa versatilidade sente-se em palco, onde o enorme carisma de Nneka é amplificado, dando outra dimensão a uma música onde África é ponto de partida, mas onde o reggae, o hip hop, a soul e o rock também estão presentes. Ao lado de uma voz forte e de uma consciência realmente elevada.

O verdadeiro talento prevalece sempre e, com o passar do tempo, esta “simples rapariga de Warri” – tal como a própria se auto-define – irá brilhar. Mas o mais importante de tudo, tal como a cantora afirma, “deixem que seja a música a decidir’. A estética não é importante.

Vídeo

Voltar ao Topo ↑

Territórios

EXCLUSIVO (PORTUGAL)

Voltar ao Topo ↑