Noa Lur

Noa LurNoa Lur é o nome que todos os aficcionados de jazz moderno precisam de fixar. A cantora basca, natural de Bilbao, tem vindo a coleccionar uma impressionante quantidade de aplausos, vindos das mais variadas fontes: Bobby McFerrin escolheu-a para abrir o seu concerto no Madgarden Festival; festivais de jazz por toda a Europa têm disputado as suas datas e “Walk Your Talk”, single de apresentação do seu álbum Troublemaker escalou até ao primeiro lugar da tabela iTunes Jazz. São apenas alguns sinais.

Noa Lur tem, no entanto, deixado claro em palco, com o seu quarteto, que há todas as razões do mundo para este invulgar grau de excitação em torno do seu nome: a voz “exuberante”, como refere a importante publicação Cuadernos de Jazz, está no centro de uma apresentação sólida, carregada de imaginação, plena de alma. O reportório que Noa tem levado a festivais e salas de Casablanca a Istambul, de Madrid à Estónia, apoia-se em material dos seus dois álbuns, com um foco natural no mais recente lançamento Troublemaker.

O álbum desenvolve-se com um quarteto, mas há momentos particulares em que o fôlego se estende até à escala de uma Big Band e o som, decididamente contemporâneo, fresco e experimental, com incríveis desenhos melódicos que não esquecem as suas raízes bascas, é um bálsamo até para os mais experimentados ouvidos. Com alguns temas assinados pela própria Noa e outros a cargo de importantes compositores espanhóis, Troublemaker é igualmente superior de um ponto de vista técnico tendo sido misturado e masterizado pelo reputado engenheiro Pete Karam que possui um currículo que se estende de Pat Metheny a Ray Charles e Eric Clapton. A produção foi dividida por Noa Lur e Moisés Sanchez que também assinou os arranjos e é o pianista de serviço. Toño Miguel no contrabaixo, Michael Olivera na bateria, Marcos Collado na guitarra e ainda uma secção de sopros onde se contam nomes como os de Christian Scott ou Roberto Pacheco completam o essencial da ficha artística de Troublemaker.

Depois da estreia promissora com Badakit, que levou o El País a afirmar que Noa tinha “o futuro do jazz nas suas mãos”, Troublemaker veio confirmar o que já todos sabiam: que Noa Lur é uma artista de corpo inteiro, um dos mais seguros valores do jazz contemporâneo e uma voz por que é impossível não nos apaixonarmos.

Vídeo

Veja aqui o vídeo do single “Walk Your Line”:

Veja aqui a actuação do tema “Troublemaker” ao vivo:

Voltar ao Topo ↑