Com Filipe Raposo

“Por entre as sombras do arvoredo”
Esta frase, de um poema de Fernando Pessoa, foi o mote para esta entrada no bosque cerrado dos sentidos, no encantamento do que, soando, vindo do escuro, se faz caminho por entre pequenos trilhos.Sentem-se! E escutem! Fugindo da exuberância do que mais facilmente se deixa ver, aqui se procura um lugar à sombra, uma penumbra quieta, dentro de nós!
Que coisas o escuro busca? Que múltiplos sentidos se entrelaçam nesta arquitectura de manchas?

Sentem-se! E escutem! Um diálogo de sombras num bosque de arremedos. Sinais da noite mais escura. Memórias de desertos entre desertos.

Em 2012, Amélia Muge lançou, com Michales Loukovikas, “Periplus, Deambulações luso-gregas”. Filipe Raposo lançou, também nesse ano, “First falls”.”Por entre as sombras do arvoredo” é um concerto único.Sentem-se! E escutem!