José James

JoseJames_PhotobyShervinLainez

José James tem uma das mais celebradas vozes da sua geração. O artista editou o seu mais recente álbum a Fevereiro de 2017 – Love In a Time Of Madness – projecto sucessor da sua aclamada homenagem a Billie Holiday, através da prestigiada editora Blue Note (com quem já conta três álbuns desde 2012).

“Trata-se de um retrato destes agitados tempos” – explica José James sobre LITOM, que tem como pontos de referência Frank Ocean, Miguel ou John Legend e foi inspirado no hip hop – cultura que há muito acompanha e através da qual descobriu o jazz.

A sua generosa discografia, que acumulou desde 2007, conta com a passagem por importantes selos de jazz: a Brownswood de Gilles Peterson, logo à cabeça, onde editou a sua estreia, The Dreamer, hoje um disco de culto, e a histórica Impulse, com quem lançou For All We Know, em 2010, ao lado de Jef Neve.

Macy Gray

 MacyGray_promo1_(credit Giuliano Bekor)Vozes como as de Macy Gray surgem muito raramente e normalmente marcam gerações, pelo poder que carregam, pelo carácter distinto que apresentam. A de Macy, que já inspirou cinco nomeações para Grammys e atraiu efusivos aplausos de público, imprensa e pares, já foi comparada a Billie Holiday, mas na verdade é um património singular, precioso e raro que já se espraiou por seis álbuns que são do melhor que a soul e o R&B deste tempo ofereceram ao mundo.

Macy trará não só uma longa tradição de música negra, como a sua bagagem pessoal que arrancou em 1999 com o álbum On How Life Is e se estende até ao novíssimo Stripped, um disco que mereceu os mais rasgados elogios do site de referência All About Jazz por numa época de alta tecnologia regressar à essência: um palco, uma voz cheia de alma, canções perfeitas. O paraíso pode estar mais perto do que por vezes se pensa…