Pedro Moutinho apresenta novo álbum “O Amor Não Pode Esperar”

11 de Dezembro | Auditório dos Oceanos | Casino Lisboa

Bilhetes à venda:Ticketline, FNAC, WORTEN, local do espetáculo, locais habituais: comprar

“Ninguém é tão cristalino, ninguém tem tanta esperança.” João Bonifácio, Público

“Este é o melhor álbum de Pedro Moutinho. Coeso, coerente, maduro. Não há desvarios. Só classe.” Alexandra Carita, Expresso

Prémio Revelação Casa da imprensa 2003

Prémio Amália Rodrigues para Melhor Álbum 2008

Desde que, faz agora dez anos, Pedro Moutinho lançou o seu primeiro álbum, “Primeiro Fado” (2003), tem sido sempre a subir, sem nunca olhar para trás. O título do segundo, “Encontro” (2006), foi significativo: foi o disco do encontro com o produtor que o tem ajudado a moldar o seu percurso, Carlos Manuel Proença, viola de referência. Veio depois o terceiro registo, o da confirmação como um valor incontornável, “Um Copo de Sol” (2009). Seguiu-se “Lisboa Mora Aqui” (2011), uma escolha de material dos três discos completada por temas novos.

Este ano deu novo passo em frente com “O Amor Não Pode Esperar”, o quarto disco de estúdio. De novo produzido por Carlos Manuel Proença, mostra a segurança cada vez maior do intérprete, a discrição confiante do percurso. Neste disco, Pedro Moutinho conta mais uma vez com grandes letristas como Amélia Muge, Aldina Duarte , Manuela de Freitas e ainda duas grandes versões -“Eu Tenho um Fraquinho por Ti”, de Fausto Bordalo Dias e  “Preciso Aprender a Ser Só”, de Marcos Valle, gravada por gente como Elis Regina ou Maysa Matarazzo.

Em palco, todo ele é fado: a voz, o olhar, a pose e os gestos. Pedro dá corpo às suas canções e entende as subtilezas do género que o escolheu: sobrevoa a guitarra, rodeia a viola e faz suas as melodias com uma voz tão segura que parece que canta desde sempre. O que é capaz de ser verdade: começou a cantar aos 11 anos e desde então já pisou muitos palcos, tendo feito muitas noites nas casas de fados onde a verdade se impõe, pois não existe distância entre quem canta e quem ouve.

Rodrigo Leão compõe a banda sonora do novo filme de Lee Daniels – The Butler

Rodrigo Leão está a compor, a convite do cineasta americano Lee Daniels ( “Precious” e “The Paper Boy”), a banda sonora da longa metragem “The Butler”. Quincy Jones e Alexandre Desplat tinham sido os primeiros nomes designados.

Este filme, com estreia marcada para o mês de Agosto nos Estados Unidos, conta no elenco com nomes como Oprah Winfrey, John Cusack, Jane Fonda, Cuba Gooding Jr., Terrence Howard, Mariah Carey, Lenny Kravitz, Vanessa Redgrave, Alan Rickman, Liev Schreiber  Robin Williams, entre outros.

Não é a primeira vez que o compositor é chamado a dar o seu contributo à sétima arte, tendo sido mais recentemente o responsável pela música em “La Cage Doreé” e “O Frágil Som do Meu Motor”.

Publicado em Sem categoria

JOINING MITCHELL – TRIBUTO A JONI MITCHELL NO MISTY FEST

JONI_destaqueCentro Cultural de Belém, 14 Novembro, 21H00

Bilhetes já à venda – Preços: entre 16€ e 33€

O Misty Fest 2013 irá prestar um tributo a Joni Mitchell reunindo para tal diferentes gerações de cantoras e autoras portuguesas bem conhecidas do público e cujo trabalho de algum modo se identifica com esta grande figura da música canadiense e um verdadeiro fenómeno artístico a nível mundial.

 Amélia Muge,  Aline Frazão, Ana Bacalhau, Cati Freitas, Fábia rebordão, Luisa Sobral, Mafalda Veiga, Manuela Azevedo, Márcia  e Sara Tavares são as cantoras que subirão ao palco do CCB.

Filipe Raposo: Piano, Direção Musical de Arranjos

Carlos Bica: Contrabaixo

Carlos Miguel :Bateria

Antonio Jorge Gonçalves: Desenho Digital

Direção Artística – Amélia Muge, Filipe Raposo e Carmo Cruz

Joni Mitchell é uma das mais criativas e representativas canto-autoras dos finais do Séc.XX, uma extraordinária guitarrista e uma artista plástica que personaliza, como poucos, um trabalho de imagem ligado aos seus álbuns e concertos. Em 2002, ao receber um dos seus inúmeros prémios e distinções, foi considerada “uma poderosa influência sobre todos os artistas que abraçam a imaginação, a diversidade e a integridade”. Disso são testemunha as imensas homenagens que lhe têm vindo a ser feitas onde têm participado entre outros, Elvis Costelo, Bjork, Cassandra Wilson ou Annie Lennox.

Blue, Chelsea Morning, Both Sides Now, A Case on you, Big Yellow Taxi são exemplos de canções suas cantadas por centenas de artistas.