Karl Seglem: Karl Seglem

Disponibilidade para Portugal e Comunidades Portuguesas

Clique para ver os contactos para contratação
antoniocunha@uguru.net | carmocruz@uguru.net miguelfurtado@uguru.net

Karl Seglem é descrito como um dos mais excitantes saxofonistas tenor e compositores contemporâneos da Noruega. Este país gerou uma grande quantidade de músicos distintos que se empenharam em fundir tradições musicais, muitas vezes provenientes das suas terras de origem, com expressões contemporâneas, música do mundo e jazz improvisado. Karl Seglem destaca-se entre estes e é inquestionavelmente um dos grandes inovadores e visionários da música norueguesa; revigorando tanto os géneros tradicionais noruegueses como o jazz com a sua vontade inabalável de fundir expressões, prosseguir empreendimentos cruzados e abraçar novos instrumentos, sons e perspectivas.

O principal instrumento de Seglem é o saxofone tenor e tem desempenhado um papel importante na cena jazzística norueguesa. A sua produção de CD conta com 19 álbuns a solo e 17 álbuns com diferentes conjuntos (2017). Já numa fase inicial da sua carreira, começou a interessar-se por perspectivas musicais mais diversas e que cruzam géneros. Em especial, tem estado profundamente envolvido com a música folclórica norueguesa e tem-na explorado como base para a improvisação e composição. Seglem é muito mais do que um instrumentista, tendo trabalhado de forma ampla e diversificada como compositor – desenvolvendo novas formas contemporâneas com base no jazz, na música folclórica e em inspirações mais ecléticas – e também tem sido fundamental para o crescimento de expressões e projectos transversais como produtor e gestor da editora discográfica NORCD.
A fama internacional tem crescido constantemente e os seus lançamentos Ossicles, Som spor, JazzBukkBox e Nordic Balm cativaram a crítica e o público internacionais. Nestes discos, o uso de chifres de cabra e outros instrumentos tradicionais – nomeadamente o violino de Hardanger – é magistral e excitantemente misturado com uma pletora de elementos modernos e ecléticos: loops electrónicos, improvisação de jazz, traços de world music e características de rock. Seglem regressa frequentemente à noção do coração acústico da sua música, que é o leitmotiv fundamental e intemporal. Com este coração intacto, os elementos electrónicos e os sons artificiais, bem como os traços específicos do género, criam um dinamismo que se reforça reciprocamente.

Em 2010, recebeu o THE BUDDY AWARD, o maior prémio norueguês de Jazz.Em 2012, Egil Storbekkens Musikkpris pelo seu trabalho com chifres de cabra e årets Musikkverk da NOPA, pelo seu trabalho encomendado para o Vossa Jazz 2012 “Som spor” (Like traces).Foi galardoado com o prémio EDVARD pelo seu trabalho “Tya” (com R. Skår) e recebeu outros prémios nacionais e locais, subsídios e distinções pelo seu trabalho.

Vídeo

Voltar ao Topo ↑

Áudio

Voltar ao Topo ↑

Imprensa

“O Karl é um músico muito imaginativo. Adoro a forma como a sua música me faz sentir que estou num café de jazz com fumo num minuto, e num vale deserto no minuto seguinte. Verdadeiramente assombroso e inovador” BBC Radio 3

 

“Talvez mais do que qualquer outro músico norueguês, incluindo Jan Garbarek, Karl Seglem tem sido bem-sucedido no trabalho para uma confluência das fortes tradições folclóricas da Noruega e do jazz” Jazzwise

Voltar ao Topo ↑