Lisa Gerrard & Jules Maxwell: Burn

Disponibilidade para Portugal e Comunidades Portuguesas - Todo o ano (sob Consulta)

Clique para ver os contactos para contratação
carmocruz@uguru.net | antoniocunha@uguru.net | miguelfurtado@uguru.net

Em novembro de 2022, Lisa Gerrard e Jules Maxwell, dos Dead Can Dance, irão apresentar ao vivo, pela primeira vez, o seu aclamado álbum Burn.

Lisa Gerrard começou a trabalhar com Jules Maxwell em 2012 na digressão mundial dos Dead Can Dance Anastasis e as suas colaborações de escrita também foram apresentadas no trabalho de Le Mystère des Voix Bulgares e Joachim Witt. O álbum Burn foi produzido por James Chapman (que já foi nomeado para o prestigiado Mercury Prize) e lançado pela Atlantic Curve em maio de 2021. Inclui sete composições emocionalmente ressonantes que cruzam drama, dinâmica, texturas eletrónicas exuberantes e ritmo num conjunto sumptuoso.

Lisa Gerrard é um nome incontornável no lado mais desafiante da música contemporânea, mas também alvo de devoção popular graças, por exemplo, à sua participação em obras como a banda sonora de Gladiador: a sua colaboração com Hans Zimmer valeu-lhe, aliás, um Globo de Ouro. Por seu lado, Jules Maxwell, que assegura os teclados em Dead Can Dance, tem um vasto percurso musical, compondo regularmente para teatro, incluindo para a companhia Shakespeare Globe, em Londres.

«A voz de Gerrard é tão poderosa e sedutoramente etérea como sempre foi… Burn é tão essencial como qualquer outra coisa no cancioneiro único de Gerrard», escreveu-se na theMusic.com.au.

«Estamos ambos encantados por termos esta oportunidade de finalmente apresentar as peças de Burn ao vivo», dizem Maxwell e Gerrard. «O nosso objetivo é usar estas atuações como um trampolim para explorar melhor as ideias musicais. Em vez de meramente replicar o álbum, o que nos excita é ver onde podemos levar a música num ambiente ao vivo.» Os espetáculos irão incorporar os sete espantosos filmes de David Daniels, Jacob Chelkowski e Michal Sosna, que foram encomendados para acompanhar o álbum, e irão também incluir excertos dos álbuns ambientais a solo de Jules Maxwell, Nocturnes e Cycles, para abrir a noite.

Vídeo

Voltar ao Topo ↑

Áudio

Voltar ao Topo ↑